Marca Ladeh PUC-Rio

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

Estudos produzidos para a mostra

2ª PARLA!

2011 - Mostra de Design de Personagens

Untitled document

II PARLA! Mostra de design de personagens

1.     Introdução

A primeira mostra PARLA! MOSTRA LADEh DE DESIGN DE PERSONAGENS aconteceu em 2009 durante o SBGames na PUC-Rio, foi uma mostra competitiva com escolha de alguns trabalhos para premiação e exposição no Solar Grandjean de Montigny. Veja no link: http://www.ladeh.com.br/acao.php?id=112

Já na sua primeira versão a mostra tinha como objetivo dar visibilidade à criação narrativa contemporânea que se consolidou como uma produção híbrida em diferentes aspectos tais como a mescla de: linguagens (textual, imagética, musical); suportes (web, impresso, CD-ROM, vídeo); fluxos (linear, ramificado, seqüencial, planar); estímulos sensoriais (imagem, som, tato, movimento), funções (artística, entretenimento, didática, publicitária etc).

O LADEh (Laboratório de Design de histórias) do Departamento de Artes e Design da PUC-Rio vem se dedicando a estudar a relação do campo do Design com essa produção e uma de suas ações nesse sentido é a PARLA! MOSTRA LADEh DE DESIGN DE PERSONAGENS.

Tendo como meta um evento plástico, com formatos distintos a cada edição, esse ano a PARLA! Assume outra proposta: uma mostra não competitiva (ainda de Design de Personagens), e com metodologia colaborativa.

 

 

2.     Justificativa

Revisitando o objetivo central da mostra que é divulgar o campo de design de personagens, optou-se esse ano por dar visibilidade ao processo, à metodologia e não somente ao resultado final – por isso a retirada do aspecto competitivo.  Tendo em vista essa proposta, a noção de colaboração emergiu em oposição à idéia de competição.  Além desse diferencial de enfoque, recortamos nesse ano o papel da pesquisa teórica e da dimensão poética/expressiva.  Assim, criamos uma metodologia que possibilitasse esse processo e sua documentação  e convidamos diversos designers para participar do processo.

 

3.     Objetivos

Exposição de metodologia para Design de personagens com um tema comum: personagens/mascotes para o Planetário do Rio de Janeiro, com foco na documentação de uma dinâmica colaborativa.

 

4.     Abordagem

Definido o objeto (Mascote para uma instituição – Planetário do Rio de Janeiro), foi escolhido o conceito de ‘estranhamento’ para redimensionar esse tipo de criação no mercado contemporâneo.  Para tanto, foi escolhido como referencial teórico o texto ‘Estranho’ de Freud, dentre outros.

Algumas obras artísticas, como ‘As Cosmicômicas’ de Italo Calvino, foram escolhidas por trazerem esse estranhamento em uma dimensão poética.

A idéia, a partir desse conceito, é relativizar alguns aspectos do Design de Personagens:

- Sua proximidade das metodologias do desenvolvimento de logotipos: associado ao conceito de uma marca, o personagem/mascote traz usualmente um processo de elaboração e um resultado final muito ligado aos parâmetros da publicidade e do design corporativo.  Esses aspectos acabam por influenciar o resultado final com uma reincidência de formas simplificadas, contorno explícito, cores chapadas etc. Nesse sentido, a ruptura com um aspecto formal hegemônico pode ser uma motivação para a experimentação: será que referencias da ilustração literária, do toy art ou da produção experimental de animação podem sugerir novas linguagens para esse segmento?

- Vínculo do briefing à personalização de um cliente: a dimensão expressiva e autoral de um personagem pode estar ligada às estratégias de projeto que subvertam a personificação das instituições em um cliente/contato – a não especialização nessa área por parte do gestor pode limitar alternativas criativas e inovadoras em relação ao projeto.  Será que uma pesquisa de dados, um levantamento de informações sobre a instituição por parte do designer não podem substituir uma condução mais convencional vinculada a um intercessor?

- Foco no processo: a idéia de uma exposição que traga projetos em diferentes linhas, com seus processos expostos e tendo como objetivo a criação, dá visibilidade a uma etapa por vezes não documentada.  O Design contemporâneo fala de novas metodologias que podem ser revisitadas nesse tipo de ação. 

- A noção de concorrência: a inexistência de uma proposta de classificação e competição pode gerar novos processos de produção.  Ou seja, ao invés de uma concorrência competitiva, há um processo colaborativo, onde diversas etapas são compartilhadas no sentido de ampliar a possibilidade do todo e dos projetos nas suas especificidades. Nessa metodologia, as pesquisas e os referenciais e debates serão compartilhados.

- A tensão entre o coletivo e o subjetivo – Nesse trabalho o foco é na manutenção dessas duas dimensões através do planejamento de etapas individuais, coletivas presenciais, coletivas não presenciais, síncronas e assíncronas.

 

 

 

5.     Descrição

O Processo foi resultado de uma mescla de ações coletivas e individuais obedecendo à seguinte dinâmica:

- envio de um convite com o presente edital para alunos e professores do curso de Design da PUC-Rio selecionados pelo LaDeh;  

- adesão desses participantes à proposta do projeto que inclui as seguintes etapas;

a) 27/05 – 14h às 15h30min: Encontro de todo o grupo para apresentação formal do projeto; disponibilização do 1º material de consulta (referencial teórico e poético); descrição da metodologia e divulgação da plataforma para compartilhar documentos;

b) de 27/05 a 24/06: Pesquisa de similares e levantamento de dados – levantamentos individuais compartilhados através de um documento virtual (colaboração não presencial);

c) 24/06 – 14h às 16h30min: Encontro de todo o grupo para compartilhamento da pesquisa, discussão sobre o formato de categorização, taxonomia e análise para a organização de um documento final de consulta (colaboração presencial);

d) 24/06 a 11/08: Geração de alternativas – trabalho individual focado na documentação dos processos para a exposição e digitalização dos estudos para a exposição (fotos, scanner etc – dependendo do suporte da experimentação).

e) 11/08: data limite para colocar os estudos em um documento passível de ser exposto (template fornecido pela mostra);

f) 12/08 – 14h às 16:30h: Encontro para ver material bruto coletivo, compartilhar as experiências, proposta final de unificação da documentação, debate sobre partidos a serem adotados (presença do comitê do LaDeh);

g) de 12/08 a 25/08: Adoção de partidos escolhidos a partir das alternativas geradas com a finalização de suas propostas no formato pré-definido: três vistas; sugestão de nome; verbete descritivo.

h) 26/08 – Veiculação do documento de partido adotado e a montagem de uma exposição virtual do material finalizado por todos;

i) de 26/08 a 15/10 – Montagem da exposição (seleção de arquivos, edição do material, montagem final).

j) 15/10 – Abertura da exposição.

 

6.     Definições de autoria

- Fica reservado ao autor das ilustrações o direito exclusivo sobre o direito autoral de seus estudos e seus personagens;

- O autor concede à mostra PARLA! o direito de exibição dos mesmos em duas exposições:  uma virtual em portal da Web e uma física em local ainda a determinar – desde que identificado os estudos como de sua autoria.

- Além da exposição, os desenhos poderão integrar um catálogo impresso, um catálogo virtual, um painel coletivo, sites e os materiais de divulgação da mostra física – desde que creditada à autoria. 

- Não cabe à mostra nenhum direito de uso comercial sobre as ilustrações. Qualquer negociação sobre o uso dessas imagens para outros fins deverá ser negociada estritamente com o autor.

- A mostra não é competitiva, portanto, não oferece prêmios ou remunerações.  A mostra certifica a participação do autor que tiver sido selecionado para a exposição e os que participaram da metodologia de criação.

- A participação nos estudos não garante a participação na exposição, assim como a – participação na exposição não garante a exposição integral dos estudos – o quantitativo de imagens expostas vai ser determinada pela área de exposição e outros critérios conduzidos pelo comitê do LaDeh.

- Quaisquer recursos que possam vir a ser captados pela mostra estarão implicados com a montagem e a divulgação da exposição como, remuneração dos profissionais e serviços envolvidos nessa etapa – se abstendo a mostra de qualquer remuneração aos ilustradores participantes.

- É de responsabilidade dos autores o registro de suas imagens e responder por elas quanto à autoria. 

 

7.     Possíveis desdobramentos

- possibilidades de escolha pelo próprio cliente de alguma das alternativas, visibilidade para outros clientes em potencial ou outros usos planejados pelo autor.  

- recursos alternativos como: uma exposição multimídia – linear e interativa – a partir dos registros estáticos (fotos do processo, esboços, descartes, etc.) e em movimento (vídeos, animações).

- artigos acadêmicos.

Parceiros



Copyright 2011 Laboratório de Design de Histórias. Todos os direitos reservados