Marca Ladeh PUC-Rio

Inspiração no brasão da bandeira do estado do Rio de Janeiro

Ilustrações de acidentes geográficos do Estado

Geração de alternativas

Partido adotado

Interação que abre abas

Fluxograma do conteúdo

Tela de apresentação

Tela de serviços

Video com Linete - personagem ficcional em live-action

Video com Linete - personagem ficcional em live-action

Video com Linete - personagem ficcional em live-action

Vídeo e animação síncronas

Vídeo e animação síncronas

Vídeo e animação síncronas

Videografismos

Videografismos

Videografismos

Tutorial

Portal Rio Estado Digital 2

2010 - Web Design

Untitled document

O Portal

O Governo do estado do Rio de Janeiro implementa desde 2008 o projeto de ‘iluminação’ de diversas áreas do estado (disponibilização de acesso gratuito à internet).  Inicialmente na Orla de Copacabana e nas unidades de UPP, hoje o projeto já atinge comunidades como Cidade de Deus, Manguinhos, Pavão Pavãozinho, Jacarezinho, Rocinha entre outras.  
O Portal Rio Estado Digital é mais uma etapa da consolidação desse processo, sendo via de acesso à internet nessas áreas. Ele expande as possibilidades fornecendo vários serviços à comunidade: cursos, oficinas semi-presenciais, serviços de e-gov, orientações de empreendedorismo, dicas para empregabilidade, notícias e tutoriais sobre o próprio portal.  
O Instituto de Mídia Digital da PUC-Rio foi responsável pela concepção, e produção desse portal lançado em 29 de março de 2010. Com o desafio de dar continuidade ao foco principal do projeto, o portal tem como público-alvo principal a população com menos familiaridade com o uso da rede.
O LaDeh realizou no projeto a Identidade Visual, o Web Design, a criação de personagens e um hotsite para celulares durante o carnaval. Por conta disso, o projeto encontra-se aqui dividido nessas 4 ações.
 
Para conhecer o site, clique aqui.

Web Design

Pela diversidade de público e conteúdo que teríamos dispostos no portal, a alternativa, dentre as estudadas, que mais se destacou no dsenvolvimento foi as faixas, ou canais, que estariam dispostos no portal. Cada canal, seria relativo a um  tipo de conteúdo específico, assim de forma organizada, facilitar o uso e a localização de algum conteúdo de interesse, pelo usuário.
Percebendo que o brasão do Estado utiliza como representação visual o relevo geográfico, bem como a representação da cidade do Rio de Janeiro e de muitas outras no Estado (Teresópolis, Friburgo, etc), o relevo passou a ser o elemento adotado que desse conta de demonstrar a abragência estadual do portal. Sendo assim, foram escolhidos: Pico da Pedra Branca, Cão Sentado, Agulhas Negras, Pico do Papagaio, entre outros.
Essa abordagem levou a uma resignificação do uso da cor, que agora, além de trazer as cores institucionais teria outra função narrativa: ajudar na ilustração desse estado/relevo.  Assume-se uma intenção ilustrativa, figurativa – e, portanto, narrativa. Assim, várias fotos aéreas e de skylines ofereceram a escolha do alvorecer e de uma palheta típica utilizada nas aquarelas para o retrato do amanhecer que envolve um degradé dos tons de amarelo ao azul.

Vídeo

Com objetivo de aumentar o acesso à rede, além do acesso à tecnologia em si e da definição de uma interface amigável ao perfil de público não familiarizado com o suporte, estava programado para o lançamento do portal o desenvolvimento de conteúdos tutoriais em diferentes níveis:

- Explicações sobre o Projeto;
- Auxílio para o uso do portal e de seus serviços;
- Tutoriais para o uso dos serviços de e-gov;
- Cursos técnicos e de formação geral à distância (Faetec e Cecierj);

Os três primeiros tutoriais receberam um tratamento diferenciado e totalmente integrado à filosofia do portal. Com uma metodologia centrada na área dos estudos da narrativa, esses tutoriais foram organizados para serem veiculados através de uma personagem.  
De início pensou-se em usar personagens animados, no entanto, voltamos à descrição do público-alvo e avaliamos que seria melhor voltar às analogias com mídias mais familiares, nos valendo das linguagens mais acessíveis ao público prioritário. Como avaliação final, fica a constatação mais importante para a concepção dos tutoriais: independente da idade ou classe social, esse individuo não familiarizado com a rede geralmente tem uma referência calcada em uma mídia de massa, e invariavelmente a televisão.  
Como historicamente o acesso a novas mídias geralmente se vale da experiência com suportes anteriores já difundidos e muito embora a navegação na WEB já tenha desenvolvido recursos próprios de comunicação, os veículos audiovisuais lineares (televisão e cinema) foram usados como referência para esse público – uma espécie de linguagem de apoio, um recurso de transição.
Ao se pensar nesse público, também ficou claro que não tinham como consumo mais significativo a linguagem da animação, mas sim a linguagem do live action – o que representou uma adoção dessa linguagem (mesmo que associada a recursos de animação).  Além disso, o uso do vídeo foi possibilitado também por um contexto tecnológico onde já são possíveis soluções para a veiculação desse tipo de arquivo em banda larga

 

Parceiros



Copyright 2011 Laboratório de Design de Histórias. Todos os direitos reservados