Marca Ladeh PUC-Rio

A linguagem da animação como instrumental de ensino

2010 - Dissertação de Mestrado de Érika Rodrigues Simões Duran

Untitled document

Resumo

Duran, Érika Rodrigues Simões; Júnior, Nelton Gamba. A linguagem da animação como instrumental de ensino. Rio de Janeiro, 2010. 159 p. Dissertação de Mestrado – Departamento de Artes e Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. 

A presente dissertação traz à discussão uma linguagem que atualmente vêm sendo utilizada como objeto de transmissão de saberes, de cognição, de expressão e de significação, pautada em uma abordagem pedagógica: a linguagem da animação, já comumente utilizada como instrumental de ensino nas escolas públicas e particulares do Rio de Janeiro, mas, apesar de seu recorrente uso, ainda não havia sido posta em questão. Assim, nos propomos analisar pela vertente do Design, as várias iniciativas observadas no campo, pesquisando as formas de usabilidade, as metodologias, os recursos e as especificidades de cada práxis, em prol da catalogação e categorização destes instrumentais, que futuramente poderão servir a consulta pública e até mesmo como incentivador de novas práticas.

Palavras-chave: linguagem audiovisual; cinema; animação; design; e educação.


Abstract
Duran, Érika Rodrigues Simões; Júnior, Nelton  Gamba (Advisor). The language of animation as instrumental teaching. Rio de Janeiro, 2010. 159 p. MSc. Dissertation – Departament as Art and Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. 
This work brings to the table a language that are currently being used as an object of transmission of knowledge, cognition, speech and meaning, based on a pedagogical approach: the language of animation, as commonly used as instrumental teaching in public and private schools from Rio de Janeiro, but, despite its recurrent use, it had not been called into question. Thus, we propose to consider the case of Design, noted the various initiatives in the field, researching ways to usability, methodologies, resources and characteristics of each practice for the sake of cataloging and categorization of these vehicles, which could be used in the future for public consultation and even as a promoter of new practices.

Keywords: audiovisual language; movie; animation; design; and education.

1 – Justificativa:

  • Ao percebermos o recorrente uso da animação como instrumental de ensino, vimos um fértil campo a ser mapeado, catalogado e categorizado;
  • Listar as principais iniciativas oriundas de escolas públicas e particulares, ocorridas no Estado do Rio de Janeiro nos últimos dez anos. 

2 – Hipótese:

A Existência de diversas metodologias de inserção da animação em âmbito educacional que podem haver proximidades, especificidades e distinções que ainda não foram averiguadas, discutidas, catalogadas e categorizadas.

3 - Problemas de pesquisa:

  • Ações praticadas por entidades públicas e privadas, assim como, por professores da rede municipal, estadual e particular de ensino com a linguagem da animação.
  • A   inexistência  de   dados  documentais  das  iniciativas  educacionais  com   animação para consulta pública.

4 - Objetivos Gerais:

  • Mapear, catalogar e categorizar as principais iniciativas educacionais com o uso da animação;
  • Verificar a viabilidade desta práxis em diferentes realidades sociais, fisiológicas e etárias;
  • Observar as diferentes metodologias aplicadas em oficinas e projetos curriculares e extra-curriculares.

5 - Objetivos Específicos:

  • Discutir    o     uso     da   animação   em  âmbito  escolar.
  • Mapear as práticas existentes.
  • Listar e analisar estatisticamente e discursivamente a amostragem adquirida no campo.
  • Catalogar as iniciativas mapeadas subdividindo-as em três categorias:       iniciativas realizadas por entidades públicas e privadas, iniciativas de       professores com capacitação em  animação; e iniciativas de professores autodidatas em  animação.

6 - Metodologia de Pesquisa:

  • Elaboração do referencial teórico; 
  • Pesquisa de campo com entrevistas, relatos de experiências, verificação de registros documentais, fotos e vídeos:
  • Análise documental e procedimental
  • Catalogação das Iniciativas
  • Entrevistas semi-estruturadas e questionários aberto/fechados
  • Captação das imagens dos projetos e das produções.

7 – Sumário:

1.      Introdução

2.     A linguagem Audiovisual

        2.1.   Cinema: marco da Linguagem Audiovisual

2.1.1.   Principais evoluções técnicas 

da Linguagem Cinematográfica

        2.2.    Outras tecnologias de veiculação

        2.3.    A Animação e suas especificidades

2.3.1.    Princípios da Animação

2.3.2     Etapas de desenvolvimento da Animação

2.3.3.   Técnicas de animação

3.     Educação e Pós-modernidade

        3.1.     Educação e novas linguagens

        3.2.     Novas mídias, novas linguagens

        3.3.     Design, Educação e novos  suportes

4.      Projetos e reflexões

          4.1.   Listagem das Iniciativas Educacionais

          4.2. Análise da amostragem

          4.3. A Linguagem da Animação  como  Instrumental de Ensino:  uma  proposta possível

5.      Considerações finais

6.      Bibliografia

7.      Anexo 

8 – Conclusão:

Este estudo nos fez compreender que a linguagem é um fator preponderante para o nosso processo evolutivo, biológico, social, histórico e cultural, servindo como veículo comunicacional híbrido, por dispor seus códigos discursivos a diversos suportes e a diversas abordagens, inclusive a pedagógica. Pensando por este viés, concluímos que, por ser a mídia e tecnologia, e conseqüentemente, as linguagens que estas promovem, fatores cada vez mais solidificados no cotidiano da sociedade atual, percebemos que a educação não pode mais ignorá-las, ao contrário, ela tem hoje o desafio de apropriar-se destes códigos e de todo potencial pedagógico que possuem,  utilizando-os de forma consciente e efetiva. Vimos que todo este processo de legitimação da linguagem audiovisual, base de nosso trabalho, se constituiu sobre os moldes tecnológicos e midiáticos e suas freqüentes evoluções, baseando-se na tríade linguagem – discurso – narrativa, e a subseqüentemente, no seu desdobramento em veículo – mensagem – estímulos – usos, sendo essencial para a contextualização da linguagem do cinema, marco da linguagem audiovisual, para estabelecer as particularidades da animação, gênero ao qual nos interessou privilegiar.

E sendo a animação o nosso objeto de estudos, nos propusemos a analisar suas especificidades, multiplicidades, modalidades, técnicas e formas de uso, pois devido a sua origem composta pela mescla de várias linguagens visuais e audiovisuais (cinema, história em quadrinhos, fotografia, artes plásticas, etc.), esta averiguação se fez imprescindível para entendermos suas particularidades, onde adquirimos subsídios suficientes para identificamos a animação como um instrumental possível de ser abordado em sala de aula. 

A utilização da animação em âmbito escolar se legitimou para nós por dois vieses: o da linguagem – viabilizando o discurso e os códigos expressivos em prol da comunicabilidade, e do aprendizado por meio desta; e da técnica, dispondo diversas tecnologias de veiculação e técnicas de criação direcionadas a transmissão de mensagens, idéias e ideologias. Assim, discutimos neste estudo as seguintes categorias de análise: o uso da linguagem, o discurso, a narrativa, o projeto, as técnicas viáveis à sala de aula, os recursos tecnológicos, alfabetização visual, codificação e decodificação, ilusão de movimento, e representação do movimento, para assim, apontar sua contribuição à educação.

Assim, nos propusemos a analisar estas categorias e suas contribuições indo a campo, o que nos forneceu informações suficientemente esclarecedoras sobre o uso pedagógico da animação, nos fornecendo para estudo diversas metodologias que em alguns momentos se mostraram próximas e em outros distantes umas das outras. Cada iniciativa pesquisada apresentou um método diferenciado de abordagem, o que nos forneceu um material de análise bastante rico. Presenciamos ações que visavam ensinar a linguagem e a técnica da animação com objetivo de instrumentalizar conteúdos, dos disciplinares aos sociais, dando ênfase à criação e produção de narrativas, e é claro a aquisição de conhecimento. Desta forma concluímos que a animação é um instrumento educacional já consolidado, além de ser um eficaz veículos aquisição de saberes, também é um instrumento de transformação, de aproximação, de socialização, de dizeres e de idealizações.

Documentos

dissertacaoartigoartigo

Vídeos

Legenda 1

Legenda 2

Legenda 3

Legenda 4

Legenda 5

Legenda 6

Legenda 7



Copyright 2011 Laboratório de Design de Histórias. Todos os direitos reservados