Marca Ladeh PUC-Rio

Parte dos arquivos da pesquisa de direção de arte

Layout dos figurinos

Prancha de figurino 1

Prancha de figurino 2

Prancha de figurino 3

Prancha de figurino 4

Prancha de figurino 5

Prancha de figurino 6

Croquis de ajustes de figurino

Croquis de ajustes de figurino

Croquis de ajustes de figurino

Croquis de ajustes de figurino

Croquis de ajustes de figurino

Frente da filipeta

Verso da Filipeta

Embalagem de biscoito - para objetos de cena - com frases do personagem

Embalagem de cereal - para objetos de cena - com frases do personagem

Uma página do storyboard

Caqui – Uma fábula Circense

2010 - Espetáculo teatral com acobacia

Untitled document

“Caqui – Uma fábula circense” é um espetáculo Infantil premiado com Myriam Muniz da Funarte e selecionado pelo Edital da Oi-Futuro. Criado epla Cia. Nós Nos Nós, esse espetáculo foi mais uma parceria com o LaDeh da PUC-Rio que atuou na pesquisa de direção de arte e nos referenciais teóricos para a criação de roteiro . 

Caqui narra a história do menino Adalton, que vive dentro de um caqui por medo do mundo exterior e da violência. Como conseqüência desse sentimento, o personagem se encontra em uma situação de inércia – por temer sair de seu casulo, não quer crescer – um Peter Pan contemporâneo. Fechado na fruta ele não quer ir para o lado de fora e fica apenas jogando vídeo-games, enfraquecendo o convívio social e os laços de coletividade. Nesse universo, no entanto, Adalton conhece personagens tão surreais como sua condição e que lhe provocam a repensar sua história. 

O texto de “Caqui” faz referência a problemas atuais como medo e violência na sociedade urbana, a cada dia mais isolada. O roteiro também conversa com algumas fábulas sobre o caqui: uma história difundida no Japão de que no ataque nuclear a Hiroshima e Nagasaki teria sobrevivido, dentro do raio de destruição, apenas um caquizeiro. As sementes dessa árvore são até hoje replantados em um ritual de lembrança da sobrevivência à violência do homem. Outra referência é a uma lenda de que a árvore teria nascido de uma fenda feita no solo pela queda de um gigante derrotado por uma criança. No final da fábula, eles se reconciliam e degustam a fruta juntos.

São esses personagens: Um bicho da goiaba daltônico que entra no caqui por engano (técnica de tecido – sua gosma/trilha; as duas sementes, Raíra e Puã que só são notadas pelos dois quando o caqui está prestes a cair (técnica de lira -  a cápsula que abriga a semente); o Velho Vergueiro, um alquimista que muda a química do caqui, fazendo-o amolecer  (técnicas de mímica e perna-de-pau – O homem adulto, maior que os demais, e a delicadeza de linguagem) e, por último, a Dona Mofo, uma decoradora que pretende mudar o layout do caqui com toques de verde e anuncia a degeneração da fruta (técnica de malabares de bolas – bolas do mofo). 

As referências orientais e à segunda guerra determinaram uma série de partidos adotados na direção de Arte.  A pesquisa se concentrou em três eixos básicos da cultura japonesa : o Japão tradicional, O Japão da segunda guerra mundial, e universo atual das tecnologias e do cosplay. Associando-se a essas referências, a mistura entre o universo rural e o dos videogames deu uma visualidade ao espetáculo uma mescla muito particular.  A técnica circense do espetáculo determinou o último ingrediente formal, a estética de clown.  

A atmosfera surreal do espetáculo seria, então, concretizada pela convivência de elementos de contextos tão distintos, como em uma ‘nouvelle cousine’ de direção de arte – o que protege o espetáculo de um naturalismo que não seria adequado á dramaturgia em questão, mas, ao mesmo tempo, deixa visíveis ligações estéticas a universos importantes para ambientação da história. 

Texto e direção: Gamba Jr. 

Elenco: Vânia Penteado (Raíra), Juliana Féres (Puã), Cláudio Bitencourt (Jacó), Daniel Dias (Adalton), Gustavo Falcão (Velho Vergueiro), Marjorie Arruda (Dona Mofo). 

Direção de Arte (Programação Visual, figurinos e cenários): Gamba Jr. e Cláudio Bittencourt 

Pesquisa LaDeh : Direção de arte, impressos e referencial teórico (Barbara Castro, Eliane Garcia, Marcelus Gaio, Renata Gauí e Aline Jobim)

Iluminação: João Franco 

Direção de Produção: Lilian Bertin 

Produção Executiva: Cláudio Bittencourt 

Realização: Kokken Empreendimentos Artísticos Ltda 

Criação: Cia. Nós Nos Nós tragédias e comédias aéreas.

Assessoria de Imprensa: Sol Maior Comunicação

 

Parceiros

  

Vídeos

Caqui

Três em um



Copyright 2011 Laboratório de Design de Histórias. Todos os direitos reservados